O Rio Grande do Norte para todo o Mundo

Natal Rio Grande do Norte Notícias Agricultura Cidades Comércio Comunicação Cultura Educação Entidades EntretenimentoEsporte Indústria Informática Pessoais Poder Público Política Religião Saúde Serviços Turismo

FOTOS

MENSAGEM NATALINA

PRESÉPIO (16.11.2007)
--- Walter Medeiros*
--- Ilustração de Sônia Jácome**

 

Vi trinta Presépios de gênios,
Onde a luz do mundo se confunde
Com a beleza do Menino Jesus,
De manjedoura tão rústica,
Os visitantes atentos e curiosos,
Os anjos espreitando cada hora,
A apreensão de Nossa Senhora,
São José com seu cajado forte,
Os animais de olhos e focinhos,
E a paisagem de Jerusalém.

Vi Nossa Senhora em oração
Sentindo o cheiro das folhas,
Imaginando o destino do Filho,
E os visitantes de todo mundo,
Amigos, parentes e até reis,
Cada um com suas intenções,
E a notícia, que ia se espalhando,
De que ao mundo estava chegando
Para a terra o Messias Salvador
Num Manto branco de paz.

Vi o silêncio que tudo rondava
Naquela noite do mês de dezembro,
Com aquelas expressões de dúvida,
Peregrinos levados pela fé
Contemplando com firmeza o bebê
Naquele ambiente de beleza,
Apesar da pobreza que se vê,
Rodeado de uma santa nobreza
Superior a qualquer realeza
Que os homens inda iam conhecer.

Vi a glória da confraternização,
Músicas saudando o Filho de Deus,
O ar tomado por divina canção
E um pequeno pássaro no telhado,
Auréolas e mais auréolas belas
Fazendo do estábulo um santuário,
E daquela cobertura um altar,
Conectado com a luz do Céu
Para anunciar a chegada da vida
Daquele que seria a maior paixão.

Vi as essências daquele Mistério
Que preenchia tudo de beleza,
Realçando cada grão da natureza
Nas mãos postas e olhar bondoso,
Fazendo da pedra o berço do Divino,
Parecendo frágil e pequenino,
Como que num aplauso geral
Pelas mãos sempre tão postas
De tanto júbilo então sentido,
Como que um encanto esclarecido.

Vi as flores e folhas perfumadas,
Borboletas rondando o lugar,
O destino se formando devagar,
O menino se mexendo e sentindo,
O Espírito Santo com seu brilho,
E o fogo aceso em cada canto,
Uns presentes de longe lhe chegando,
Por Belchior, Gaspar a Baltazar,
A estrela no alto a orientar
O caminho para o novo anunciado.

Vi o rio banhando aquela terra,
Jesus no colo da amada Mãe,
O Pai pensativo pela relva,
Mas uma coisa faltou fazerem,
Não vi em nenhum quadro do mundo
O sorriso de Nossa Senhora,
Pois por mais tensa fosse a hora
A Mãe regeu uma alegria
Surgida justo naquele dia
Em que o seu Filho ali nasceu.

* Jornalista (Natal/RN). Outros poemas do autor nos sistes Poemas de Cordel - http://paginas.terra.com.br/arte/cordel/ap13.htm  e Sobresites Poesia - http://www.sobresites.com.br/poesia/forum/viewtopic.php?t=3435

** Artista plástica (Natal/RN). Home page: http://www.rnsites.com.br/sonia.htm

 

 

INDIQUE SEU SITE

MENU

TOPO

FALE CONOSCO 

SOBRE O RNSITES