OBSERVANDO

Wellington Medeiros (*)

welingtonmedeiros@bol.com.br 


 

PERIGO PREMIADO

            Wellington Medeiros*

 

A Record recebe na noite desta segunda-feira, 26, em São Paulo, o prêmio Vladimir Herzog de Jornalismo na categoria documentário de TV. A reportagem premiada foi “Infância Perdida para o Tráfico”, do programa Repórter Record, transmitido no dia 10 de maio deste ano. O Vladimir Herzog, ganho pela Record pelo terceiro ano consecutivo, é um dos mais importantes prêmios do país na área de jornalismo e direitos humanos. Este ano, concorreu com outros 44 documentários de comunicação de todo o Brasil. A editora Cátia Mazin e os repórteres Cristiano Teixeira e Letícia Gil receberão uma estatueta representando o rosto de Vladimir Herzog, símbolo da resistência ao regime militar.

O documentário foi o resultado do trabalho de semanas em que a equipe passou infiltrada em favelas e comunidades carentes para mostrar crianças cooptadas pelo tráfico de drogas e o drama de pais que tiveram os filhos seduzidos pelo crime. Mostra também meninos agressivos, armados e que não escondem que são capazes de tudo para subir na hierarquia do tráfico. Ao pisarem hoje no palco do Tuca, o teatro da PUC/SP, os representantes da Record (em Natal, TV Tropical – canal 8) além do prêmio, estarão recebendo o reconhecimento de toda sociedade brasileira, pela coragem de enfrentar os obstáculos que todos conhecem, para mostrar ao Brasil uma realidade que não dá mais para esconder.

Este é o papel da imprensa que não somente em São Paulo ou no Rio de Janeiro relata diariamente esse “Mundo Cão”, a expressão mais adequada que a editoria de Cidade deste JH encontrou para mostrar neste fim de semana a ocorrência em média de um assassinato/dia na zona Norte de Natal, todos vitimando jovens envolvidos no mundo da droga. Ou a TV Tropical, afiliada da premiada Record, ao abrir espaço esta semana para um depoimento dramático e desesperado de um rapaz de 34 anos que tenta sair do inferno das drogas. No relato ouvido pela repórter Roberta Trindade e apresentado no programa “Caso de Polícia”, o rapaz admitia impotência perante a droga e dizia ter perdido o domínio sobre a própria vida. Daí, o pedido público de ajuda.

Não é diferente o drama do cantor e empresário Rafael Ilha, 36 anos, socorrido há poucos dias com ferimento no pescoço. Segundo a polícia, foi o próprio artista que se cortou com um caco de vidro. O psiquiatra Aloísio Priuli, descreveu o estado de Ilha: deprimido, ansioso, chorando um pouco. O ex-integrante do grupo Polegar dizia, segundo testemunhas, que ia se matar. Ilha foi preso pela primeira vez em setembro de 1998, quando tentava assaltar pessoas num cruzamento para comprar drogas. Chegou a roubar um vale-transporte e uma nota de R$ 1 de uma balconista na zona Sul de São Paulo. Além da folha corrida relatando outras prisões, o cantor chegou a passar mal depois de engolir uma caneta, três isqueiros e uma pilha durante uma crise de abstinência.

Bastam esses exemplos para atestar o inferno em que vivem muitos outros jovens - aí incluindo crianças e adolescentes – e adultos que entram no mundo da droga, retratado na premiada reportagem da Record. Muitas são as causas apontadas para este cenário desolador. Vai desde a desestruturação familiar, o consumismo, passando pela qualidade da educação até a perspectiva de emprego. Agora mesmo, um concurso para gari da Companhia de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro, Comlurb, encontra entre os inscritos 45 candidatos que afirmaram ter doutorado, 22 mestrado e 80 pós-graduação. A remuneração é de R$ 486,10, plano de saúde, ticket refeição e vale transporte. Sem demérito para a profissão, é no mínimo uma concorrência desigual.

Mas, nada mais assustador que a constatação de que o tráfico, principalmente do crack, estaria fora de controle no Estado. A cada homicídio envolvendo jovem, a quase certeza: dívida de droga. E de que a expansão da rede do tráfico se deve, entre outros fatores, a cooptação de maus policiais pelos traficantes. Enquanto alguns estão honrando a farda no enfrentamento com bandidos e traficantes, como ocorreu neste fim de semana na operação Xeque-Mate, na região Seridó, outros estão acobertando os chefões, em torno dos quais há toda uma estrutura montada, reconhece a própria polícia. Esta operação pode ser o primeiro passo para o desmantelamento nesse comércio que nos deixa parecidos com os países em guerra ao expor ao mundo, diariamente, um caixão resultado de uma morte anunciada.

 

 

(*) Wellington Medeiros é Jornalista. 

. Artigo publicado também no Jornal de Hoje, edição de 26.10.2009

 

 

COLUNAS ANTERIORES

DITADURA DA JUSTIÇA MARTÍRIO E OS JOVENS DR. PET PAZ NO TRÂNSITO TÚNEL DO TEMPO AGORA É SEM LIMITE CARTEIRADA UNIÃO DOS CONTRÁRIOS EIN, AFINAL RESTAURADA OS DECANOS RESGATE ECOLÓGICO TRAGÉDIA E ÁLCOOL CAMINHO DAS PEDRAS MOMENTOS MÁGICOS O TRABALHO E A CRISE A SEMANA, A PÁSCOA E NÓS DANO MORAL DO PAPEL AO CD-ROM LINGUAGEM CELESTE LUTA DESIGUAL ORAÇÃO E METEOROLOGIA DIA DO REPÓRTER REALIDADE E FICÇÃO TEMAS EM PAUTA DIVALDO FRANCO O PODER FAZ AUTOCRÍTICA MUDANÇAS DE HUMOR O INSTITUTO DOS LUSÓFONOS HAJA SAUDADE NATAL DOS SONHOS DEBATE PELA PAZ ASSÉDIO LEGAL AS DIFERENÇAS CASOS DE POLÍCIA PERSPECTIVAS ENCONTRO COM O SILÊNCIO FIO DE ESPERANÇA A CAMPANHA E A LEI  AS ARIRANHAS E O JH LAVOISIER, ANOS 80 O REENCONTRO O PODER DO VOTO TUDO POR UM CLIPE CRIANÇA NO TRÂNSITO O DECÁLOGO ELEITORAL A CAMINHO DO CENTENÁRIO NO LIMITE DA PACIÊNCIA O PALANQUE E O TEMPO DÚVIDAS E RESPOSTAS A IRONIA DO SACRILÉGIO ESCOLA NA MEMÓRIA O BLOCO DO TEMPO MÉDICOS VETERINARIOS MEDO DE CHUVA TOLERÂNCIA ZERO VÉSPERA DE SÃO JOÃO RESSONÂNCIA MAGNÉTICA FATOS E FESTAS DENGUE E COMUNICAÇÃO A BATALHA DO BEM VIAGEM PRÉ-ELEITORAL A DERROTA DE TODOS ISABELLA E AS MÃES PROIBIÇÃO EM DOSE DUPLA POSSE E HOMENAGEM HISTÓRIA PASSADA A LIMPO DENGUE NO ROL DAS MAZELAS APESAR DE TUDO REFLEXÕES EM CLIMA DE FÉ NÓS E A INSEGURANÇA QUESTÃO DE TEMPO CBN 12 ANOS ESCOLA EM RECUPERAÇÃO JUSTIÇA E CIDADANIA RESGATE DO CARNAVAL TRÂNSITO EM MÃO ÚNICA CAMPANHA 2008 CARROÇA E MEIO AMBIENTE A FESTA E O RETROVISOR É NATAL! ESPAÇO 24/31 RAIVA LICEU, O BOM DEBATE A FAMA E O ÁLCOOL JH, DEZ ANOS O LIVRO DE AGNELO A LENDA E A LÓGICA PROGRAMA DE FINADOS GALERA DAS ANTIGAS O LICEU DE TODOS IMPÉRIO DA LEI O PERIGO MORA AO LADO NOVO RUMO SEMANA DO TRÂNSITO OS ANIMAIS E A POLÍTICA SINAIS DE ALERTA UMA ESCOLA E SEUS PARADOXOS O JOVEM E O TRÂNSITO PRESTANDO CONTAS GRITO QUE INCOMODA RABO DE FOGUETE THEODORICO - 104 ANOS OS HERÓIS E AS SEMELHANÇAS SEARA ALHEIA SERVIÇO PÚBLICO LICEU DAS ARTES CERCO AO TRÁFICO CAFÉ SÃO LUIZ O DEVER DE TODOS ÁLCOOL É POLÍTICA MARKETING RELIGIOSO O BENEFÍCIO DA DÚVIDA  A SEMANA DAS MÃES O MESTRE E A MÁQUINA O GRANDE GIBSON DO TWI AO GESPÚBLICA - O DIREITO E O TEMPO DE TEMPOS E TEMPOS DIA DE SÃO JOSÉ CRIME AMBULANTE  AS INTERNAUTAS DOS MALES, OS PIORES TEMPERATURA MÁXIMA ELAS E A LEI DESORDEM NO PROGRESSO FAÇA-SE JUSTIÇA WANILDO NUNES A PRECE DO POVO ATÉ 2007 FM, NOVO DESAFIO AS IMAGENS DANÇA NO GELO A PADROEIRA A VITÓRIA DE BABÁ SEMPRE VERÃO A FESTA CONTINUA CONTAGEM REGRESSIVA MATA GRANDE FATOS E VOTOS BOAS E MÁS NOTÍCIAS ASTRAL DOS CANDIDATOS ORTEGA E O VOTO DO LICEU AO CEFET A RETA DE CHEGADA BARRIGA DO ALUGUEL FOLCLORE ELEITORAL CLARICE PALMA DO BOATO À INTERNET LOCUÇÕES ELEITORAIS MEMÓRIA VIVA RÁDIO RDJ SEGUNDO TEMPO CEMITÉRIO DO ALECRIM OS AVANÇOS DA JUSTIÇA A SEMANA ANTIDROGAS É UMA FESTA SÓ DA NOSSA NATUREZA HORA DE DECISÕES OS COMERCIAIS ONDE ESTÁ O ATENDIMENTO? ALUÍZIO ALVES

Leia também a coluna Notícias, de Wellington Medeiros, no Site da Rede Tropical

 

TOPO

MENU

INDIQUE SITES

CIDADES DO RN

FALE CONOSCO