Artigos Técnicos
E-MAIL 


 

Precisamos reagir...

Maria Neide Borba Maia Filha*

Bater na madeira 3 (três) vezes e se benzer, cuspir no chão ou dentro da blusa, ou ainda  se benzer e dizer “ Deus me livre”, “ Deus me livre” , “ Deus me livre”. É, essas são algumas das reações ainda apresentadas por algumas pessoas ao se depararem com o nome câncer, quiçá com o repentino diagnóstico da doença entre parentes ou amigos.

O estigma cultural do câncer e o que ele representa para a sociedade, impõe ao paciente e sua família uma permanente luta, que vai além das implicações do tratamento. O câncer faz o homem lembrar de sua condição finita e ainda desperta nas pessoas sentimento contraditório de piedade, rejeição, medo e de exclusão.

No século passado, os medos e as dúvidas relacionadas com a tuberculose e a hanseníase eram os mesmos atualmente relacionados ao câncer. Pois enquanto não se compreender suas causas e os tratamentos não se mostrarem eficientes, o câncer será considerado como uma sentença de morte. E mesmo o câncer não sendo uma doença contagiosa, o estigma relacionado às  doenças acima citadas são os mesmos.

Mesmo com os avanços e descobertas conquistados pela área médica no combate ao câncer, pode-se observar que ainda não foi possível afastar esse grande mal que envolve e cerca a doença: preconceito e indiferença. Vencer esse mal arraigado durante séculos é o grande desafio na sociedade atual. É necessário um empenho individual e coletivo, no sentido de esclarecer a sociedade de que os doentes de câncer não devem ser discriminados.

Ainda que muitas pessoas possam querer evitar falar sobre o assunto (câncer), o impacto social dessa doença traz para todos um custo a ser repartido.  A dor e o sofrimento, não só gerado pela doença, mais acima de tudo pelo preconceito e discriminação, nos faz todos responsáveis por buscar os caminhos dos direitos da pessoa humana, da promoção da qualidade de vida e da dignidade de viver, na alegria e na dor, na saúde e na doença.           

*Assistente Social da Casa Durval Paiva de Apoio à Criança Com Câncer.

--- 

ARTIGOS ANTERIORES

ESBOÇOS

Devemos acreditar em contos de fada

 

Marketing - Marketing na Internet, eBook Marketing, Email Marketing, Marketing Sites de Busca, Marketing Viral.

TOPO

MENU

INDIQUE SITES

CIDADES DO RN

FALE CONOSCO